Oftalmologia Para Pediatras

A detecção de anormalidades nos pacientes pediátricos mais novos se reveste de especial importância, porque ao contrário do adulto e crianças mais velhas, elas são suscetíveis a baixa visual definitiva por patologias como a catarata congênita e erros refrativos.

Além disso, a criança não possui padrão de comparação, ou seja ela não sabe se está de enxergando nítido ou não, porque vê daquela maneira desde o nascimento e portanto a avaliação preventiva se faz muito importante.

Epidemiologia:

Os problemas visuais mais ameaçadores ao desenvolvimento visual no recém nascido e primeira infância são

  • Catarata congênita: 1 a cada 700 crianças e pode causar ambliopia permanente;
  • Retinoblastoma: 1 a cada 20.000 crianças

Problemas mais comuns na infância:

  • Estrabismo: desalinhamento ocular;
  • Estrabismo ocorre em aproximadamente 4% das crianças;
  • 40% das crianças com estrabismo manifesto desenvolvem ambliopia;
  • Ambliopia: redução definitiva da melhor acuidade visual com correção óptica, sem anomalia estrutural ocular.

Problemas refrativos:

  • Miopia, hipermetropia e astigmatismo-Erros refrativos consideráveis afetam 20% das crianças.